Psicóloga alerta sobre os perigos do fanatismo do futebol

Psicóloga alerta sobre os perigos do fanatismo do futebol
Recentemente, Angola-Online, publicou a matéria do jovem morto, na província da Huíla, após a qualificação do Real Madrid, na final da Liga dos Campeões, por um agente da Polícia Nacional. Desavenças entre adeptos, foram apontados como a causa da morte.

Uma situação que tem crescendo ao longo dos anos, e deixa preocupado a sociedade em geral. De acordo com a psicóloga clínica, Katssekya Samuel, o jogo de futebol é um acto de diversão ou de lazer, e gostar dele como hobby é saudável. Mas devemos ter o cuidado em transformá-lo em vício.
“Contudo, o vício pode dar origem ao fanatismo que pode funcionar como uma droga. Assim sendo, o sujeito pode agir irracionalmente de forma agressiva com os adeptos da equipa adversária”, alertou a psicóloga clínica, contactada pela Angola-Online.
“Uma vez que o fanatismo funciona como uma droga, podemos levantar a hipótese que este tipo de comportamento poderá descambar para uma perturbação parapsicológica, pois o sujeito não aceita que a sua equipa de futebol perca ou subestime as qualidades técnicas da equipa adversária”, fez saber. 
Conforme a especialista, a persistência deste pensamento obsessivo por achar que o seu time é o melhor do mundo, acaba afastando o indivíduo da realidade e, tornando-o instável. E isso, poderá ser fatal para os adeptos da equipa adversária. 
“Em casos mais graves, isso poderá constituir um motivo para a passagem ao acto criminal ou uma psicopatologia. Como por exemplo, o caso mediático que aconteceu na cidade de Lubango, causando a morte do jovem de 24 anos, a olho nu, pode-se considerar uma perturbação psicológica”, disse.
Acrescenta dizendo que, “a meu ver, este tipo de comportamentos agressivos acontece também na política e na religião”. Por isso, é importante os pais observarem de perto o comportamento de seus filhos e, aos primeiros sinais de atitudes sugestivas de um quadro de uma psicopatologia. 
"Normalmente, um indíviduo que apresenta sinais inapropriados como pensamentos obsessivos, reacção negativa entre outros sinais. Se os mesmos persistirem num período superior de três meses após a derrota da sua equipa, devem buscar ajuda especializada", aconselha.
Uma outra hipótese, segundo a psicóloga, são os indivíduos que fazem uso de substâncias químicas, também podem ter comportamentos desviantes. Portanto, é extremamente importante saber controlar a situação.

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.