Facebook reconhece que redes sociais podem prejudicar democracia



O Facebook reconheceu nesta segunda-feira (22) que o uso generalizado das redes sociais pode ser prejudicial para a democracia e se comprometeu a trabalhar para minimizar este risco.
“Agora estamos mais dispostos do que nunca a combater as influências negativas e a garantir que nossa plataforma seja uma fonte inquestionável para o bem-estar democrático”, disse Katie Harbath, chefe de políticas globais do Facebook em um comunicado.
A declaração ocorre em meio a críticas persistentes à rede social por supostamente permitir o aumento da desinformação, reforçar as “bolhas informativas” e facilitar o assédio de dissidentes e ativistas.
O chefe de compromisso cívico do Facebook, Samidh Chakrabarti, indicou em um blog que a rede social foi “lenta demais para reconhecer como os maus atores abusam da plataforma” e que a companhia está “trabalhando diligentemente para neutralizar estes riscos”.
A postagem de blog é parte dos esforços do Facebook para melhorar sua imagem. Na semana passada, a rede social anunciou que pediria a seus usuários para qualificar a confiabilidade das fontes, de modo a limitar o fluxo das chamadas “fake news” (notícias falsas).

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.