JÁ EXISTE UM TESTE À INFEÇÃO DO VIH/SIDA ATRAVÉS DA SALIVA

Investigadores da Universidade de Stanford, Estados Unidos, desenvolveram um novo teste de rastreio de infeção com o vírus HIV, que alia a facilidade de se usar apenas a saliva com a fiabilidade que até agora apenas se conseguia com sangue.


O novo teste, desenvolvido em conjunto com o Laboratório de Saúde Pública do condado de Alameda, na Califórnia (o mesmo estado da Universidade), foi hoje apresentado no jornal científico “Procedimentos da Academia Nacional de Ciências” (PNAS, uma publicação da Academia Nacional de Ciências, dos Estados Unidos).
O trabalho da equipa consistiu em descobrir uma maneira de tornar mais fácil a deteção da doença através de uma pequena quantidade de anticorpos presente na saliva de alguém infetado com HIV. E conseguiu faze-lo não procurado os próprios anticorpos, mas a forma como estes reagem em presença do vírus da Sida.
Ver artigo
“Quanto mais cedo se puder detetar (a infeção) melhor, porque as pessoas infetadas podem infetar outras pessoas”, afirmou Carolyn Bertozzi, uma das responsáveis pela investigação, acrescentando que cada dia que passa em que uma pessoa infetada não modifica o comportamento é mais um dia “em que pode estar a infetar outras pessoas”.
Os responsáveis notam que a forma mais comum de testar a infeção por HIV é através de uma análise de sangue, verificando a presença de anticorpos, as proteínas que o sistema imunológico cria para atacar o vírus e lutar contra a infeção.

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.