ÍNDIA PROÍBE 900 EMISSORAS DE TELEVISÃO DE FAZER PUBLICIDADE A PRESERVATIVOS

O governo indiano proibiu a publicidade de preservativos na televisão durante o dia, usando como justificação as normas sobre conteúdos "vulgares" e a proteção da infância.


As 900 emissoras de televisão indianas receberam a ordem do ministério da Informação de não exibir anúncios publicitários sobre métodos contracetivos entre as 6h00 e 22h00.
A ministra Smriti Zubin Irani justifica a medida com a necessidade de evitar expor as crianças a este tipo de publicidade, avançou a agência de notícias Reuters.
"Aconselhamos a todos os canais de televisão que não exibam publicidade aos preservativos, destinada a uma categoria de idade particular e que pode ser indecente para as crianças", afirma o comunicado divulgado pelo ministério.
Sexo é um tema tabu na Índia, uma sociedade profundamente conservadora e tradicional, escreve a agência de notícias France Presse.
Os anúncios de preservativos provocaram diversas polémicas nos últimos anos, num país onde muitos homens e mulheres se sentem envergonhados em comprar métodos contracetivos.

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.