Tem uma robô assustadora dando discurso na ONU e na TV

(Foto: Divulgação/Organização das Nações Unidas)
Estava no sofá, correndo os olhos pelas páginas do YouTube, quando apertei o play nesse vídeo abaixo. Enquanto apenas escutava, meio desatenta, o que parecia um discurso de Miss Universo com voz de moça do Google, minha esposa perguntou: “Vamos ver se eu entendi: isso é uma robô discursando na ONU?”. E acredite, era isso mesmo.“Estou aqui para ajudar a humanidade a criar o futuro”, sentenciou Sophia, a humanoide de um ano e meio feita pela Hanson Robotics. Em entrevista para a secretária Amina J. Mohammed, da Organização das Nações Unidas, ela ainda falou sobre como a inteligência artificial pode ter um papel importante na distribuição de recursos, como comida e energia. E outras coisas aparentemente bem complexas para um não-humano.
Quer dizer, enquanto seu tio ainda faz a piada do pavê e elegias ao Bolsonaro, tem uma robô à solta por aí, cheia de cultura, citando o escritor de ficção William Gibson, ao dizer que “o futuro já está aqui, apenas não está bem distribuído”. Mas ela não é apenas impressionante intelectualmente. É também um pouco assustadora.
Seus 62 mecanismos de face e pescoço lhe conferem milhares de expressões faciais, mas é fato que todas aparentam ser um pouquinho forçadas. A pele de silicone, segundo o criador David Hanson, foi modelada com base em sua esposa e na atriz Audrey Hepburn. Ficou simpática, mas um tanto esquisita.
No que mais importa - ou seja, a maneira como Sophia interage com o mundo - o resultado é mesmo incrível. Ela é capaz de ver as pessoas à sua volta, por meio de câmeras, e tem um sistema que lhe dá a habilidade de compreender o sentido das palavras, portar-se bem no ambiente em que se encontra e, claro, conversar.
O que a robô ainda não compreende é a tal inteligência social e emocional dos humanos. Quanto a isso, ela garante que está evoluindo muito rapidamente. E aí, devemos ficar encantados ou com medo? Nesse outro vídeo abaixo, Sophia ganha do apresentador americano Jimmy Fallon no jogo de “pedra, papel e tesoura”. E diz, com ironia (espero!): “Esse é um bom começo para o meu plano de dominação da raça humana”
 https://youtu.be/Bg_tJvCA8zw
                                                            Para veres o vídeo     

                              


Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.